quarta-feira, 30 de junho de 2010

Inverno feirense

Junho é mês
De
Altos e
Baixos
É sanfona e fogueiras
Julho
Chove mais que
Agosto
Que faz
Mais frio...

A Spínola

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Forró

Passava das três...

Ixe!

E quanto!

O som

da sanfona

Parecia

um trem alucinado

E o terreiro brilhava

como se cada calçado

lhe passasse

Um tipo de cera

Grãos de terra e estrelas

brilhavam

Acolhendo homens e mulheres em festa.

Apenas a Lua

Faltou ao encontro

As nuvens

Se fizeram presentes

Derramaram gotas de chuva

Para animar o pessoá!
Mas teve discórdia.

E a faca puxada

Furou as mãos do triângulo

E o bucho da sanfona!

Lágrimas escorriam

Enquanto

A lâmina fugia!

A sorte foi que

O médico

Estava no baile

E costurou mãos e

bucho

salvando acordes.

Talvez po isso

A Lua

Não tenha vindo...

Pressentiu a luta

Por mulheres-fadas

Zangou-se

Trancou-se no seu

Quarto escuro do Universo.

Dali levaria um mês

para sair.


A. Spínola